Diluka Power
Geradores de Ozônio

O que você não sabe sobre os alimentos

Todos nós precisamos nos alimentar todos os dias para garantir saúde, bem-estar, energia e até mesmo prazer em comer alimentos saborosos. Entretanto, os nossos alimentos escondem alguns detalhes os quais nem todos de nós conhecemos, especialmente porque eles são microscópicos e invisíveis aos olhos: os riscos que a falta de higiene nos alimentos pode trazer para a nossa saúde, causando desde um pequeno enjoo e até doenças graves que podem causar a morte.

Neste texto, falaremos sobre o que você não sabe em relação aos alimentos, e por que a esterilização dos alimentos pode ser um diferencial para manter a sua saúde e a da sua família intacta. Veja!

Ameaças invisíveis

O mundo está cheio de pequenos seres invisíveis a olho nu, e uma boa parte deles pode te matar, ponto. Os alimentos possuem esses elementos microscópicos, bem como tudo o que você toca – até mesmo o nosso próprio corpo está repleto de vírus, bactérias e fungos.

Por mais que tenhamos um sistema imunológico constituído de defesas eficientes, a boca é a porta de entrada para milhões de novas ameaças, as quais nem sempre os nossos anticorpos podem estar prontos para combater em tempo hábil, causando doenças, dor, mal-estar e riscos sérios à saúde.

Alimentos são sujos

Outro fato concreto que precisamos aceitar é que alimentos são sujos, impuros, cheios de ameaças. Não importa se é de origem animal, vegetal, industrial, agrícola ou sintética – todo alimento está em contato com bactérias, vírus, fungos e até mesmo defeitos na casca ou na embalagem que podem comprometer a qualidade daquela comida.

Afinal, pense: o seu alimento provavelmente veio de uma matéria prima que ficava a céu aberto ou em uma estufa nas qual se desenvolvem bactérias no ar. Durante o processo industrial, quando houver, possivelmente há uma higienização, mas toda essa limpeza já perde a eficiência quando o produto precisa ser transportado – não a toa, todo alimento possui data de validade.

Quando está no mercado, o alimento fica exposto, à disposição de uma infinidade de mãos de outras pessoas – gente que pode estar infectada com HPV, gripe, hepatite, HIV, sífilis, coliformes fecais, bactérias, bacilos, e todo tipo de ameaça microscópica.

Você deve se perguntar “mas alguns desses vírus só são transferidos por sangue ou outros fluídos corporais”. Aí é que você se assusta: há quem toque alimentos com as mãos sujas de sangue, fezes e outros fluídos do corpo contaminados com vírus que podem comprometer a sua qualidade de vida até o dia de sua morte.

Lavar os alimentos adianta?

A resposta para essa pergunta, definitivamente, é não. A água, o sabão e até mesmo a água sanitária oferecem uma ótima limpeza “estética” para o seu alimento, ou seja, na aparência, pelo menos, ele está limpo. Mas todas as ameaças microscópicas presentes em sua comida permanecerão lá, em plena atividade, prontas para lhe infectar.

Lavar as mãos é algo importante para a sua pele, mas quase ineficiente para lidar com alimentos. Afinal, as impurezas estão na comida, e não em você. A porta de entrada de todo o problema está na boca, ou seja, nas coisas que você come.

Defensivos agrícolas

Até agora, tratamos sobre agentes biológicos que infectam sua comida, mas há outro vilão presente nos alimentos que também não conseguimos ver: veneno. Isso mesmo, veneno! (também chamado de agrotóxico ou defensivo agrícola). Essas substâncias são usadas para proteger os alimentos de pragas e outros animais ainda durante o período de plantação, entretanto, um alto nível destes venenos permanecem nos alimentos, tanto nas cascas e peles, como nas polpas e outras partes internas.

Mesmo que você seja adepto de produtos orgânicos, você ainda não está isento da ameaça, uma vez que mesmo a proximidade com alimentos contaminados, mesmo o ar, permitem que as comidas absorvam substâncias tóxicas.

Por que eu não sinto nada?

Se você não está chocado com este texto, provavelmente é porque ainda não sente os sintomas de uma alimentação contaminada. De fato, não é comum que alguém coma algo contaminado hoje e morra amanhã, entretanto, os efeitos das ameaças biológicas e químicas em seus alimentos vão se acumulando para o longo prazo. Em poucas décadas (muito provavelmente antes do esperado ou do natural) você estará sofrendo com câncer, infecções, problemas de coração, circulação, pressão, ossos, entre outras doenças.

“Você é o que você come” é um ótimo ditado para essa situação. Comer alimentos sujos e de má qualidade ao longo da vida fazem com que seu corpo também fique cheio de impurezas e, em algum momento, já não será mais capaz de expulsá-las, tornando-o uma pessoa doente.

Você pode até não sentir nada hoje. Mas se não comer alimentos esterilizados, sentirá muito em breve – mesmo!

Todos os anos mais de cem mil pessoas morrem no Brasil em decorrência de problemas relacionados à alimentação envenenada, de má qualidade ou infectada com ameaças biológicas. As principais causas são a intoxicação alimentar, que causa quadros de insuficiência sistêmica nos órgãos, especialmente nos rins e no fígado, com ocorrências de hepatite.

Esterilização com ozônio

O Ozônio é um dos compostos que podem se formar a partir do Oxigênio. Ele é o meio mais eficiente e rentável para se esterilizar seus alimentos a fim de deixá-los realmente próprios para o consumo. O Ozônio é gerado através de descargas elétricas, e sua interação com os alimentos elimina vírus, agrotóxicos, bactérias, fungos e protozoários. O melhor de tudo é que ele não danifica o seu alimento, pelo contrário, também aumenta o seu tempo útil (estudos indicam que o ozônio pode aumentar em 20% a duração de uma fruta, por exemplo). Ao utilizar esse recurso, há mais rapidez, higiene e praticidade no preparo dos alimentos.

Caso você queira aprender a fazer o procedimento em casa, estamos disponibilizando um eBook exclusivo sobre o assunto. Para recebe-lo é só preencher os campos abaixo:


Você não vai precisar ferver sua comida e fazê-la perder parte do gosto que tanto agrada ao paladar. O Ozônio é mais rápido, eficiente e limpo, e proporciona uma economia de até 50% em relação a outros métodos de limpeza de alimentos no médio e longo prazo. Investir em um ozonizador é garantir mais saúde, pureza e qualidade de vida para si e para a família. É ter a certeza de comer um alimento livre de ameaças e se sentir melhor.